Cruzeiro mostra peso da camisa, goleia o Corinthians e avança às semis - FDV

Agora ->

Vídeos

20/10/2016

Cruzeiro mostra peso da camisa, goleia o Corinthians e avança às semis

“O que o Cruzeiro tem de mais forte é a camisa e o escudo”. As palavras com contornos poéticos entoadas há poucos dias por Ramón Ábila ilustravam o quanto era preciso honrar as cores de uma agremiação gigante, mas que viveu maus bocados na temporada. O mesmo argentino, que vinha sendo contestado por conta de gols incríveis desperdiçados em um passado recente e que precisava voltar a brilhar. Nesta quarta-feira, o hermano mostrou que aquelas não eram meras palavras. Era um hino de guerra e a energia necessária para manter vivo um sonho de toda a China Azul.
A vitória por 4 a 2 sobre o Corinthians não foi uma vitória qualquer. Foi um triunfo construído por meio de muita luta, garra e suor, no melhor estilo “guerreiro dos gramados”. E sob a assinatura de seu centroavante. Ábila foi decisivo. Porém, dividiu os holofotes com outro gringo, Arrascaeta. O uruguaio deixou o banco de reservas, no lugar de Rafinha, machucado, logo no início do duelo para infernizar o alvinegro. Anotou o quarto tento e teve participação efetiva nos dois primeiros gols, marcados pelo camisa 50. Bruno Rodrigo fez o terceiro. Rodriguinho e Rildo balançaram as redes pelo Timão.
Depois de perder por 2 a 1, no Itaquerão, no confronto de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Cruzeiro precisava ganhar por 1 a 0 ou dois ou mais gols diferença, caso tivesse a meta vazada. Missão dada, missão cumprida! Agora, o time celeste vai encarar o Grêmio nas semifinais. A busca da Raposa pelo pentacampeonato do torneio. De pé e com sangue nos olhos.
No domingo, porém, a realidade é outra. A equipe estrelada tenta se afastar da zona do rebaixamento do Brasileirão, contra o Vitória, em Salvador.
Festa azul. Ábila abriu o placar e Rodriguinho deixou tudo igual no primeiro tempo. As maiores emoções estavam reservadas para a segunda etapa.
Ábila recolocou o Cruzeiro em vantagem, de pênalti – um alívio para o argentino, que havia desperdiçado uma penalidade contra a Chapecoense no último domingo. Bruno Rodrigo fez o terceiro e Arrascaeta ampliou. Rildo fez o segundo gol do Corinthians. Ficou nisso. A Raposa segue viva. O Timão, parou no meio do caminho.

Super FC

Nenhum comentário:

Postar um comentário