domingo, 21 de outubro de 2018
33 999929633
Política

06/10/2018 às 09h44 - atualizada em 06/10/2018 às 09h48

Hiago Silva

Jordânia / MG

Anastasia diz que estratégia não muda se Zema passar Pimentel
Para senador, rival no segundo turno não altera temas de sua campanha
Anastasia diz que estratégia não muda se Zema passar Pimentel
Foto Reprodução

O adversário do segundo turno não importa para o senador e candidato ao governo de Minas, Antonio Anastasia (PSDB). De acordo com o tucano, caso haja uma reviravolta no resultado do primeiro turno e ele enfrente Romeu Zema (Novo) na sequência eleitoral, sua campanha pretende manter a mesma estratégia traçada para a disputa contra o governador e candidato à reeleição Fernando Pimentel (PT).


De acordo com a pesquisa do instituto DataTempo/CP2, divulgada nesta sexta-feira (5), o candidato do partido Novo, que tinha 5,6% das intenções de voto no dia 17 de setembro passou para 11,1%. Já na pesquisa do instituto Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (4), Zema atingiu 15%. Com esse resultado, ele fica empatado no limite da margem de erro com o governador Pimentel, que teve 21% da preferência do eleitorado.


“Se o segundo turno for contra ‘A’ ou contra ‘B’, nós temos que estar preparados para fazer qualquer disputa. Eu acho que as pessoas já compreenderam bem nossas propostas, eu acho que o fator de experiência e conhecimento vai pesar muito. Mas vamos aguardar com muito respeito aos adversários, uma decisão que é autônoma e soberana dos eleitores, no próximo domingo. Não muda em nada a estratégia”, afirmou Anastasia em coletiva de imprensa, após cumprir agenda em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele também visitou Pedro Leopoldo, Vespasiano e Lagoa Santa, todas na mesma região.


Como informou a edição desta sexta-feira do jornal O TEMPO, a equipe do candidato do PSDB já dá como certo que a disputa ao comando do Estado vai mesmo ser decidida em dois turnos, após Zema atingir os dois dígitos nos últimos levantamentos de intenções de voto. “É difícil precisar o resultado das eleições. Eu sempre defendo que temos que aguardar a apuração, eu sempre ponderei. Nós preparamos de fato a campanha para dois turnos; isso, desde o início eu tenho dito. Se houver um turno só, se nós estivermos à frente, melhor”, avaliou o senador.


Responsabilidade


Questionado sobre o motivo pelo qual quer estar à frente do Executivo, mesmo sabendo que terá um trabalho complicado diante da atual situação fiscal do Estado, Anastasia afirmou que encara a tarefa como um “dever cívico”.


“As pessoas dizem que eu tenho muita coragem, tem uns que falam que eu estou até um pouco insano. Mas é o contrário. É exatamente o desafio, a responsabilidade e o dever cívico de colaborar com o governo, mesmo na dificuldade. É a hora importante de colaborar”, explicou o senador.


Ele ainda reforçou a comparação entre sua gestão e a de Pimentel e voltou a ressaltar sua experiência à frente do governo do Estado. “Vamos ver o que os mineiros julgam, a minha experiência, com o conhecimento de administração que tenho, são 35 anos. Já enfrentei uma crise parecida. Mais fraca, é verdade, em 2003, mas vou agora trabalhar para ser eleito e colocar o Estado em ordem”, declarou Anastasia.


Durante ato em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, o senador e candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB) afirmou que pretende reabrir o hospital São João de Deus, que está desativado desde 2015.


“É muito importante a reabertura desse hospital. É um compromisso que nós temos, porque a prefeitura, lamentavelmente, está sem condições de fazê-lo, na medida em que o Estado não está honrando os pagamentos. O hospital já está fechado há alguns anos. Sei das dificuldades financeiras do Estado, mas a questão da saúde é vital, e, com a regularização do fluxo financeiro, nós vamos conseguir, de fato, que esse hospital tenha condições de funcionar”, afirmou o candidato.


Anastasia estava acompanhado do prefeito da cidade, Christiano Xavier (PSD), do deputado federal e candidato ao Senado na chapa Reconstruir Minas Rodrigo Pacheco e de lideranças locais.


O candidato do PSDB declarou que, no momento em que a situação financeira do Estado for regularizada, as obras nos hospitais regionais serão retomadas. Atualmente, Minas Gerais possui oito hospitais regionais com as construções paradas.


“Nós temos um compromisso grande, que é de colocar os hospitais regionais em obra novamente, tão logo haja normalidade nas contas do Estado. Importante também colocar em funcionamento esses hospitais que são estratégicos, como o de Santa Luzia. Estou mencionando esse, não só por estar aqui, mas, por ser localizado na região metropolitana, o cidadão tem que sair daqui e ir para Belo Horizonte para ser atendido. Isso acaba onerando muito a rede da capital”, explicou.


 


Apoio a presidenciável não está definido pelo PSDB


Questionado sobre qual seria o apoio de seu partido no segundo turno nas eleições presidenciais, o senador e candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB) afirmou que nada pode ser definido enquanto não houver o resultado da corrida eleitoral.


Anastasia voltou a afirmar que defende o nome do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) para a Presidência da República e que vai com ele até o fim do primeiro turno das eleição.


“O meu candidato é o Geraldo Alckmin, vamos para o primeiro turno e, se Deus quiser, ele estará no segundo turno. A minha posição é Alckmin até concluirmos as votações, vamos até o fim com essa candidatura”, afirmou.


Dificuldades


Fracasso


O senador e candidato ao governo de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), afirmou que não sabe dizer o motivo pelo qual a campanha presidencial de seu companheiro de partido, Geraldo Alckmin, não decolou. O tucano apareceu nesta sexta-feira com 6,1% das intenções de voto na pesquisa do instituto DataTempo/CP2. Já no Datafolha o tucano atingiu 8% da preferência do eleitorado.


Divulgação


“É difícil explicar, nós temos feito aqui em Minas a nossa parte, um esforço imenso para a divulgação do nosso candidato, Geraldo Alckmin”, afirmou o tucano.


Agenda


Neste sábado (6), Anastasia visita Caeté, na região metropolitana, onde vai participar de caminhada com apoiadores e lideranças.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium