Emenda para investir em hemodiálise é apresentada - Folha dos Vales

Ultimas

Post Top Ads

Rádio Divisa FM

Post Ads

4 de dezembro de 2019

Emenda para investir em hemodiálise é apresentada

Recurso anunciado em reunião da Comissão de Saúde seria destinado para o tratamento na cidade de Aimorés.

Emenda impositiva de bancada com recursos no valor de R$ 1,5 milhão dentro do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) foi apresentada pela deputada Celise Laviola (MDB) durante audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta terça-feira (3/12/19).
A reunião discutiu a instalação do tratamento de hemodiálise nas cidades de Aimorés (Vale do Rio Doce) e Almenara (Vale do Jequitinhonha). A deputada ressaltou que o referido recurso da emenda será utilizado na instalação do tratamento em Aimorés, com o compromisso do deputado federal Mauro Lopes (MDB-MG) de complementar essa verba por meio de emenda parlamentar caso o recurso não seja suficiente. “Agradeço meu bloco parlamentar que me possibilitou a colocação dessa emenda”, afirmou.
A parlamentar enfatizou que a região também deve ser beneficiada por emenda federal para a implementação de uma UTI em Resplendor. O comprometimento da ajuda teria vindo do deputado federal Mauro Lopes. “Sem UTI não temos como implementar a hemodiálise. Precisamos buscar condições com o governo federal para viabilizar os tratamentos de alta complexidade para a população. Esse é outro recurso que buscaremos”, reforçou.
Benefícios - Diretor do Hospital de Aimorés, Jonatas Batista Pereira explicou que a implantação do tratamento de hemodiálise na cidade, que deverá beneficiar cerca de 16 municípios do entorno, é uma iniciativa que está sendo planejada desde 2017, em conjunto com a Fundação São Camilo. “A primeira etapa consistirá na construção, em área de 2.500 m², da ala. Em seguida, a aquisição de móveis e a contratação dos prestadores de serviço. E, por fim, o credenciamento junto ao Ministério da Saúde”, explicou.
Para a viabilização dessa obra e implantação da hemodiálise, a Caixa Econômica havia estimado o valor de R$ 1,9 milhão. O prefeito de Aimorés, Marcelo Marques, ressaltou o aumento no número de pacientes desde a década de 1980 até os dias atuais. “Usamos micro-ônibus, ambulâncias e transportes pequenos para levar os pacientes a outras cidades. Atualmente, R$ 70 mil são gastos mensalmente em combustível pelo município para o transporte da área da saúde”, explicou. 
O coordenador de Alta e Média Complexidade da Secretaria Municipal de Saúde, David Mello de Jesus, esclareceu que o Estado possui um grupo técnico para discutir a doença renal crônica em Minas Gerais e que levará essa questão para a pauta mensal. Segundo ele, por haver um vazio assistencial do serviço na microrregião, a prerrogativa é favorável à instalação do serviço.
“Só peço a vocês que tratem o panorama da doença renal crônica de forma mais ampla. Não foquem o atendimento só na hemodiálise, mas também nos pacientes pré-dialíticos 3 e 4, para evitar que essas pessoas cheguem a precisar de hemodiálise ou tenham o tratamento postergado, o que traz qualidade de vida para esses pacientes” enfatizou.
O prefeito de Almenara, Ademir Costa Gobira, ressaltou que o centro de hemodiálise em Itaobim (Jequitinhonha) já está com a capacidade de atendimento ultrapassada. “As emendas estão nos sustentando. Não dá pra viver assim. O Hospital Deraldo Guimarães não pagou nem o décimo terceiro de 2018 aos funcionários. A prefeitura teve de assumir a anestesia e ortopedia do hospital. Mas isso não é nossa obrigação, estamos assumindo o que o governo estadual não está cumprindo. É uma situação triste que os prefeitos estão vivendo”, lamentou.
O deputado Doutor Jean Freire (PT) destacou o sofrimento dos pacientes que precisam se deslocar para fazer o tratamento, enfrentando estrada até três vezes por semana e precisando de acompanhamento cerca de 12 horas por dia. “Não vamos vender a ideia de que isso será feito com certeza. Não vamos brincar nem mentir com as expectativas de vocês. Mas estamos na luta”, reforçou. O presidente da comissão, deputado Carlos Pimenta (PDT), endossou a fala do colega. “Precisamos fazer algo bem-feito, com o pé no chão”, completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Post Ads