Anúncio
crises

Cruzeiro convive com protestos, e Galo completa um mês sem vencer no Brasileiro

Os dois times não vive um bom momento no campeonato

10/09/2019 09h08
Por: Redação
Vinnicius Silva/Cruzeiro / Bruno Cantini/Atlético /
Vinnicius Silva/Cruzeiro / Bruno Cantini/Atlético /

Do lado celeste, crise! Do lado alvinegro, também! A diferença está na dimensão dos momentos ruins vividos pelos arquirrivais mineiros. Enquanto o Cruzeiro se vê afundado num buraco, que se torna maior e mais fundo a cada dia, o Atlético começa a viver uma situação negativa no Brasileiro que pode se tornar um problema crônico e afetar na disputa da Copa Sul-Americana.

Angústias rondam os dois CTs na semana de preparação para a última rodada do turno do torneio por pontos corridos. No sábado (14), o time celeste encara o Palmeiras, às 19h, no Allianz Parque, tentando terminar o primeiro turno fora da zona de rebaixamento. No domingo (15), às 11h, o Galo recebe o Internacional, no Independência, para dar fim a um jejum de quatro jogos seguidos sem vencer no Brasileiro e voltar a sonhar com o G-6.

Raposa em apuros

Após a goleada sofrida para o Grêmio por 4 a 1, houve protestos dentro e fora do Independência, no último domingo (8). Ontem, em frente à Sede do Barro Preto, dezenas de manifestantes esbravejaram contra a diretoria e o elenco.

Depois do último revés, o técnico Rogério Ceni anunciou que fará mudanças drásticas para afastar a equipe da zona da degola – lembrando que os celestes ainda podem voltar ao Z-4 caso o Fluminense supere o Palmeiras, hoje, em São Paulo. O clima, aliás, ficou nublado na Toca após as declarações polêmicas de Thiago Neves, que contestou as modificações feitas pelo treinador na derrota por 3 a 0 para o Inter.

“Temos que mudar a atitude, caso contrário, não faz sentido nem eu ficar aqui, muito menos comparecer para dar entrevista”, declarou Ceni.

Galo em queda

O Atlético completa hoje um mês sem vitória na Série A. O último triunfo, sobre o Fluminense, por 2 a 1, em 10 de agosto, no Horto, manteve o alvinegro no G-4. Depois, vieram quatro derrotas consecutivas, que fizeram o Galo despencar para o oitavo lugar, com 27 pontos, três a menos que o Inter, próximo adversário e atual dono da sexta colocação, com 30 pontos.

Vencer o Colorado se tornou uma obrigação. Uma nova derrocada pode aumentar a pressão em cima do time comandado por Rodrigo Santana e abalar a confiança dos atletas na Sul-Americana.

Fora de campo, outro fato negativo – em uma proporção totalmente distinta. Ontem, o meia Cazares foi acusado de ter agredido uma mulher.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários