Anúncio
Caraí

Adolescente atira contra colegas em escola pública no Vale do Jequitinhonha

Vítimas foram socorridas com vida e encaminhadas a um hospital de Padre Paraíso, mas ainda não há informações detalhadas sobre como elas estão

07/11/2019 11h46Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: O Tempo
Foto Reprodução
Foto Reprodução

Um adolescente de 17 anos entrou armado em uma escola estadual em Ponto de Marambaia, distrito rural de Caraí, no Vale do Jequitinhonha, e atirou contra dois colegas na manhã desta quinta-feira (7). De acordo com a Polícia Militar, o jovem entrou na escola com uma garrucha, um facão e um simulacro de arma de fogo, causando pânico na instituição de ensino no momento em que os estudantes viram o colega armado.

 


Segundo o tenente-coronel Marinho, comandante do 19º Batalhão, o suspeito pulou o muro da Escola Estadual Orlando Tavares, que fica próxima à BR-116, por volta das 8h. Assim que as pessoas viram que ele estava armado, houve correria e gritaria entre alunos. O suspeito, então, se dirigiu até uma sala de aula e, no momento em que a professora e um estudante tentavam fechar a porta, o adolescente disparou. A bala atravessou a madeira da porta e atingiu o pescoço de um colega de 17 anos.

Em seguida, o suspeito feriu um colega de 16 anos no braço. Conforme o tenente-coronel, ainda não há confirmação se o ferimento teria sido provocado pelo facão ou por um tiro. Os dois feridos foram encaminhados ao hospital da cidade vizinha de Padre Paraíso. O rapaz baleado está em estado grave, enquanto o outro foi medicado. 

O suspeito foi apreendido pela Polícia Militar e afirmou ter decidido fazer o ataque para amedrontar duas meninas que não aceitaram ter um relacionamento com ele. A direção da escola contou aos policiais que o rapaz tinha um temperamento calmo e era um bom aluno.

O adolescente contou que a garrucha pertence ao pai dele. Policiais, então, foram até a propriedade do pai do rapaz para verificar a procedência da arma. Caso seja verificado que a garrucha estava guardada em casa sem o devido cuidado, o homem será preso por omissão de cautela, conforme o Estatuto do Desarmamento. O caso será encaminhado à delegacia de Novo Cruzeiro. 

O que sabemos até agora

Quem é o atirador. Um adolescente de 17 anos que estudava no 3º ano na escola. É descrito por colegas e pelos professores como um aluno tranquilo. Um outro adolescente está envolvido no crime, porém a participação dele ainda não foi revelada. 

Quantos feridos. Dois adolescentes de 16 e 17 anos que impediram o atirador de entrar em uma sala de aula foram atingidos por tiros. A professora desta sala de aula ficou em estado de choque e foi socorrida também.

Onde foi.   Na Escola Estadual Orlando Tavares, em Ponto de Marambaia, zona rural de Caraí, no Vale do Jequitinhonha. A cidade tem 22.343 pessoas. 

A motivação. Segundo as primeiras informações da PM, a motivação seria passíonal por o atirador não ter aceitado duas adolescentes não quererem se relacionar com ele. 

Apesar disso, um dos estudantes precisou receber uma transfusão sanguínea na instituição médica em Padre Paraíso e, dadas suas condições de saúde, precisará ser transferido nas próximas horas para Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, com o apoio de uma Unidade de Saúde Avançada (USA).

O outro aluno, de acordo com o hospital, permanece internado. O diretor da unidade de saúde, Marcos Vinícius Alves Luiz, explicou em nota que está sendo ofertado todo o suporte necessário, social e psicológico, aos familiares das vítimas e aos outros estudantes.

Leia a nota na íntegra:

 

Os pacientes que foram vítimas de projétil de arma de fogo deram entrada no pronto socorro do Hospital Nossa Senhora Mãe da Igreja na manhã do dia 7 de novembro de 2019. Foram atendidos e obtiveram os primeiros socorros pela médica plantonista e equipe de forma imediata. Um dos adolescentes recebeu transfusão sanguínea e permanece estável, aguardando transferência em USA (Unidade de Saúde Avançada) para Teófilo Otoni. Ofertado o suporte dos serviços de assistência social e psicológico do município de Padre Paraíso de forma imediata, bem como os familiares das vítimas e outros estudantes. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários