Responsive Ad Slot

Vales de Minas

Vales de Minas

Cidades

Cidades

Folha dos Vales

Folha dos Vales

Saúde

Saúde

Brasil

Brasil

Região

Região

Galeria de Fotos

fotos

Homem é preso suspeito de matar casal de andarilhos com golpes de faca em Jordânia

Nenhum comentário

 


Um homem, de 29 anos, foi preso suspeito de matar um casal de andarilhos em Jordânia, no Vale do Jequitinhonha. Os corpos de Joedson Dias de Oliveira, de 52 anos, e de Adione Viana de Oliveira, de 37 anos, foram encontrados, nessa quinta-feira (8), em um barracão improvisado, onde eles estavam morando.

“Um carteiro estava fazendo caminhada pelo bairro e percebeu alguns urubus rodeando a casa. Ele entrou no local e viu, inicialmente, apenas o corpo da mulher. Quando chegamos lá, descobrimos que tinha duas vítimas”, explicou o sargento Ilson Rodrigues.

De acordo com o militar, as vítimas foram mortas com golpes de faca e os dois corpos estavam cobertos por um colchão. O homem tinha uma corte na cabeça e a mulher estava com ferimentos nas duas mãos e no pescoço.

A polícia fez diligências e chegou até a casa do suspeito a partir de denúncias anônimas. O homem tentou fugir dos policiais, mas foi contido.

Segundo a PM, o suspeito negou os crimes, mas a esposa contou que ele chegou em casa nervoso na última segunda-feira (5 ) e escondeu a faca debaixo do travesseiro. A mulher disse ainda que o marido cometeu os homicídios porque foi visto pelo casal furtando materiais de uma construção há alguns dias e as vítimas teriam contado sobre o furto para o dono da obra.

O homem foi conduzido para a delegacia de Jacinto e o caso será investigado pela Polícia Civil. A faca usada no crime foi apreendida e os corpos das vítimas foram levados para o IML de Almenara.

Com parcelas de até R$ 375, veja como será a nova rodada do auxílio emergencial

Nenhum comentário


 Com quatro parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família, o auxílio emergencial começará a ser pago nesta terça-feira (6) a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Como no ano passado, o benefício será depositado nas contas poupança digitais dos trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), onde poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos no programa social podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês. O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do Bolsa Família.


Cerca de R$ 44 bilhões foram destinados ao auxílio emergencial por meio da promulgação da Emenda Constitucional 109/2021, a chamada PEC Emergencia


A emenda constitucional abriu caminho para que o governo federal ultrapasse o limite do teto de gastos, sem comprometer a meta de resultado fiscal primário e sem afetar a chamada regra de ouro (espécie de teto de endividamento público para financiar gastos correntes.

Confira as principais dúvidas sobre a nova rodada do auxílio emergencial


1) Qual o valor do auxílio emergencial 2021?

• Pessoa que mora sozinha: R$ 150

• Mãe solteira que sustenta a família: R$ 375

• Demais famílias: R$ 250


2) Qual o número de parcelas?

Quatro parcelas mensais de abril a julho


3) Quem tem direito a receber o auxílio emergencial em 2021?

Todos os trabalhadores informais, inscritos no CadÚnico e beneficiários do Bolsa Família que já recebiam o auxílio emergencial de R$ 600 ou a extensão do auxílio emergencial de R$ 300 em dezembro de 2020.


O beneficiário também deve cumprir as seguintes regras:

• ter mais de 18 anos (exceto no caso de mães adolescentes de 12 a 17 anos com pelo menos um filho);

• não ter carteira assinada (vínculo formal ativo);

• não receber benefício previdenciário, assistencial, trabalhista ou programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família e do abono salarial do PIS/Pasep;

• não ter renda familiar mensal per capita (renda total dividida pelo número de membros de uma família) acima de meio salário mínimo;

• não ser membro de família com renda mensal total acima de três salários mínimos;

• não morar no exterior;

• não ter recebido, em 2019, rendimentos tributáveis (como salário e aposentadoria) acima de R$ 28.559,70;

• não possuir patrimônio superior a R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2019;

• não ter recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil em 2019;

• não estar preso em regime fechado nem receber auxílio-reclusão;

• não ter sido incluído, em 2019, como dependente na declaração do Imposto de Renda na condição de cônjuge, filho ou enteado de até 21 anos (caso geral) ou até 24 anos (matriculado em instituição de ensino superior ou de ensino técnico médio, ou companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos;

• não ter indicativo de óbito no Sistema Nacional de Informações de Registro Civil (SIRC) ou no Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi);

• não ter CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte de qualquer natureza;

• não estar com o auxílio emergencial ou a extensão do auxílio cancelado no momento da avaliação de elegibilidade da nova rodada de 2021;

• não ter movimentado os valores do auxílio emergencial depositados na conta poupança digital ou na conta de depósito do Bolsa Família ao longo de 2020;

• não ser estagiário, residente médico, residente multiprofissional ou beneficiário de bolsas de estudo concedidas em nível municipal, estadual ou federal.


4) Quais os beneficiários do Bolsa Família que receberão o auxílio?

Os atuais beneficiários do programa social têm direito ao auxílio emergencial, desde que o valor do benefício do Bolsa Família seja menor que a parcela do auxílio.


5) Quais são as datas de pagamento?

Como em 2020, a nova rodada do auxílio emergencial será paga com dois calendários distintos: um para o público geral, que segue o mês de nascimento do beneficiário, e outro para o Bolsa Família.


6) É possível pedir o auxílio emergencial?

Trabalhadores informais e inscritos no CadÚnico que não receberam auxílio emergencial em 2020 não podem pedir o benefício em 2021. Será usado o cadastro encerrado em 3 de julho de 2020. O benefício será pago automaticamente a quem estava recebendo o auxílio de R$ 600 ou a extensão de R$ 300 em dezembro do ano passado e que cumpra as regras atuais.


7) Como posso saber se vou ser considerado apto a receber o auxílio?

Os trabalhadores podem verificar, desde 2 de abril, se receberão a nova rodada do auxílio emergencial. A consulta pode ser feita no site da Dataprev , estatal responsável por processar o cadastro do benefício, bastando informar nome completo, data de nascimento, CPF e nome da mãe. A verificação também pode ser feita no site auxilio.caixa.gov.br e no telefone 111, da Caixa Econômica Federal.


8) Quantas pessoas da mesma família podem receber o auxílio emergencial?

O benefício só será pago a um membro de cada família na nova rodada, contra até duas pessoas da mesma família na rodada anterior. Os critérios de prioridade para decidir quem receberá seguirão a seguinte ordem.

• mulher provedora de família monoparental (mãe solteira arrimo de família);

• data de nascimento mais antiga;

• do sexo feminino, caso haja empate;

• ordem alfabética do primeiro nome, se necessário, em caso de empate.


9) Quem recebe seguro-desemprego, auxílio-doença ou Benefício de Prestação Continuada (BPC) tem direito ao auxílio-emergencial?

Não. O benefício não será pago a quem receba outros benefícios sociais, previdenciários, trabalhista ou transferência de renda, à exceção do Bolsa Família e do abono salarial do PIS/Pasep.


10) Quem tem membro da família que receba o BPC pode receber o auxílio emergencial 2021?

O pagamento do auxílio emergencial, nesse caso, dependerá da renda per capita da família. Caso alguém da família receba o BPC, a renda entrará no cálculo. Se o resultado for inferior a meio salário mínimo por pessoa da família e o usuário cumprir os demais critérios, poderá receber o auxílio emergencial.


11) Quem teve o auxílio emergencial de R$ 600 ou a extensão de R$ 300 canceladas poderá receber o benefício em 2021?

Não. A legislação veda o acesso ao auxílio emergencial a quem teve o benefício cancelado.


12) O CPF precisa estar regularizado?

Sim. O contribuinte precisa estar com o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) em dia para ter direito à nova rodada do auxílio emergencial. A situação também deverá estar regularizada com a Receita Federal.


A consulta ao CPF pode ser feita no site da Receita Federal . Caso esteja irregular, o contribuinte deve procurar a Receita Federal, entrando no site, no Centro de Atendimento Virtual da Receita (e-CAC), ou ligando no número 146.


13) Beneficiários do Bolsa Família precisam regularizar o CPF?

Não. Os inscritos no Bolsa Família não precisam comprovar a regularidade fiscal, pois usam o Número de Inscrição Social (NIS) para sacar o benefício.


14) É preciso atualizar o aplicativo Caixa Tem para receber o benefício?

Desde 14 de março, a Caixa Econômica Federal abriu o aplicativo Caixa Tem para que os beneficiários atualizem os dados cadastrais. O procedimento, no entanto, não é obrigatório. Nenhum beneficiário deixará de receber o auxílio emergencial porque não atualizou as informações.


15) O auxílio poderá ser cancelado após o início do pagamento?

Sim. O governo fará um pente-fino permanente nos cadastros para verificar se o beneficiário cumpre os critérios para receber o auxílio. Em caso de irregularidade ou inconsistências nos dados, o auxílio emergencial será cancelado.



Vitória magra sobre o lanterna Boa Esporte faz o Cruzeiro respirar no Campeonato Mineiro

Nenhum comentário

 O Cruzeiro encerrou um jejum de dois jogos sem vitória e sem marcar gol no Módulo I do Campeonato Mineiro vencendo o Boa Esporte por 1 a 0, gol de Rafael Sóbis, no Estádio Dilzon Melo, em Varginha, neste domingo (4), na abertura da sétima rodada da competição. Com o resultado, o time do técnico Felipe Conceição volta ao G-4, grupo que garante presença nas semifinais da competição, e para permanecer nele dependerá de pelo menos um empate do Athletic, que encara o Tombense, às 16h, no Almeidão, em Tombos.

A obrigação da vitória, somada à fragilidade do adversário, pois com a derrota o Boa Esporte caiu para a lanterna do Estadual, fizeram com que a Raposa iniciasse a partida comandando totalmente as ações. Boas chances foram criadas antes de Rafael Sóbis abrir o placar aos 20 minutos, cobrando falta da esquerda.

Boa Esporte Cruzeiro 2021 VarginhaEm mais uma partida pobre tecnicamente, o Cruzeiro bateu o lanterna Boa Esporte e tem chance de voltar ao G-4 do Campeonato Mineiro no encerramento da sétima rodada

O Cruzeiro seguiu melhor em campo, pouco sendo incomodado, mas não conseguiu ampliar o marcador.

Na etapa final, foram duas chances seguidas para ampliar logo no começo, mas a Raposa parou em grandes defesas do goleiro Carlos Miguel, um dos destaques da partida.

A partir daí o ritmo do time caiu, com certeza reflexo do calor, pois a partida começou às 11h e a segunda etapa quando o relógio já marcava mais de meio-dia.

O Boa Esporte, apesar da fragilidade técnica, chegou a incomodar, e aos 35 minutos só não empatou porque Fábio fez grande defesa, algo que tem se transformado em rotina nas partidas do Cruzeiro de Felipe Conceição. No 0 a 0 com o Tombense, na última quinta-feira (1), no Mineirão, ele defendeu um pênalti.

Neste momento, o treinador cruzeirense já tinha sua equipe com três volantes, pois Rômulo estreou no lugar de Marcinho. A Raposa mostrava pouco poder ofensivo, e deixava mais uma vez a certeza de que a evolução terá de ser muito grande para uma temporada 2021 diferente do que aconteceu em 2020.  

Futuro

O Cruzeiro volta a jogar na próxima quarta-feira (7), novamente como visitante, mas atuando em Belo Horizonte, pois encara o Coimbra, às 17h30, no Estádio Independência, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro.

No próximo domingo (11), faz o clássico contra o Atlético, às 16h, no Mineirão.

O Boa Esporte só volta a campo no próximo domingo, quando encara a URT, às 16h, no Estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, pela nona rodada.

A partida pela oitava rodada, contra o Tombense, será em 14 de abril, às 16h, no Dilzon Melo, em Varginha. O confronto foi adiado por causa da participação do time de Tombos na Copa do Brasil. Seu jogo pela segunda fase, contra o Vasco, no Almeidão, será em 7 de abril.

A FICHA DO JOGO

BOA ESPORTE 0
Carlos Miguel; Yuri Ferraz, Admilton (Márcio), Alex Alves e Mateus Müller; Guilherme Escuro, Léo Coca (Romeu), Carlos César (Rodrigo Ancheta) e Dieguinho; Fabinho (Tiago Silva) e Nicholas (Jefferson). Técnico: Luiz Gabardo

CRUZEIRO 1
Fábio; Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano (Matheus Neris), Matheus Barbosa (Jadson) e Marcinho (Rômulo); Bruno José, Airton (Felipe Augusto) e Rafael Sóbis (Thiago). Técnico: Felipe Conceição

DATA: 4 de abril de 2021
ESTÁDIO: Dilzon Melo
CIDADE: Varginha
MOTIVO: 7ª rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro
GOL: Rafael Sóbis, aos 20 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Igor Júnio Benevenuto, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Fernanda Nandrea Gomes Antunes
CARTÃO AMARELO: Admilton, Yuri Ferraz, Alex Alves, Rodrigo Ancheta e Guilherme Escuro (Boa Esporte); Airton, Manoel e Thiago (Cruzeiro)

© Folha dos Vales - 2017 - 2021
Todos os direitos reservados.